'Adeus, iFood': entregadores tentam criar cooperativa para trabalhar sem patrão

Por Redação/Época Negócios 28/07/2020 - 12:18 hs
Foto: Reprodução

A segunda paralisação nacional do Breque dos Apps ocorreu no sábado (25) em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Vitória, Porto Alegre e Rio Branco, mas, em geral, com atos menores que os realizados no início do mês.

Enquanto a mobilização contra as plataformas perde fôlego nas ruas, parte dos entregadores tenta criar um caminho alternativo para melhorar de vida, querem fundar uma cooperativa, com seu próprio aplicativo de entrega, para trabalhar "sem patrão". 

No entanto o processo de criar uma cooperativa para concorrer com grandes plataformas de entrega não é simples nem barato. Apenas o desenvolvimento inicial de um aplicativo enxuto do tipo custa cerca de R$ 500 mil, segundo pessoas do setor consultadas pela BBC News Brasil.